sábado, 22 de outubro de 2016

Era ele mesmo




        Quando ouvi falar que um engenheiro havia caído numa tubulação de uma altura de treze metros, imediatamente já imaginei quem poderia ser esta pessoa. E não deu outra: foi mesmo o Carlão Leite. Ele é uma figura impar, imprescindível, que se dedica ao extremo à sua especialidade um pouco exótica: desvendar os mistérios do mundo subterrâneo da cidade. Não há galeria de água de chuva, poço de visita, caixa de retenção que ele não tenha entrado, examinado e proposto uma solução.

        Sua lista de serviços prestados para Limeira é imensurável. Ele já entrou varias vezes na galeria na frente do Nosso Clube e saiu lá no Ribeirão Tatu, depois da Rua Capitão Bernardes. Aliás, segundo ele, embaixo do Mercado existem duas galerias, uma profunda, menor e outra rente ao piso, mas de dimensões maiores. Foi ali na rotatória do Limeira Clube que, ao percorrer aquele córrego que vem da Granja Machado e deságua também no Tatu, ele viu os motivos das constantes enchentes do local: geladeira, fogão, colchão enroscados dentro da galeria.

Muitos anos atrás o dono do posto da Ford reclamava muito ao prefeito da época (Pedrinho) que a qualquer chuva havia retorno de água da galeria que se inicia no segundo lago do hoje Bosque Maria Thereza (antigo zoológico) e atravessa no terreno dele, causando grandes transtornos. Pronto, lá vai o Carlão Leite percorrer a galeria, vindo do Ribeirão, e encontrou plantado dentro dela, ocupando um grande espaço, um antigo pistão de um elevador hidráulico para lavagem de caminhões do próprio posto.

Pior se deu a empresa que construiu a galeria da parte final da Rua Tiradentes. Fim de obra, dando graças a Deus por não ter havido ainda uma chuva mais volumosa para testar o seu trabalho, a empresa estava dando por encerrada a sua parte e louca para sumir na poeira, quando apareceu o Carlão, então engenheiro fiscal, e resolveu entrar na galeria para ver sua qualidade de execução. Reprovada, toda a tubulação estava fissurada na parte superior não resistindo à própria compactação da vala.
        Mas mesmo na sua vida pessoal ele tem algumas histórias interessantes. Uma delas foi quando resolveu aprontar uma brincadeira com seu amigo Alfredinho tempos atrás. Passou uma noite pelo escritório do amigo, viu sua moto estacionada em frente e, com jeito, desceu com a mesma no quarteirão de baixo, no Largo da Boa Morte e a deixou lá, para dar um susto no mesmo. Indo para casa, aventou a possibilidade de um ladrão furtar o veículo e como ficaria sua situação com o amigo? Retornou, estacionou seu carro a uma distância segura e passou horas tomando conta para garantir a integridade da motocicleta.
        Pois é, este é o Carlão Leite, uma grande pessoa,


Sérgio Lordello

6 comentários:

Kitte Fernandes disse...

Vamos orar pelo Carlão que Nosso Senhor Jesus cuide dele por nos..amem

Mary de Paula disse...

Tal qual Celso Leite. Pessoas geniais!

Mary de Paula disse...

Tal qual Celso Leite. Pessoas geniais!

Anônimo disse...

Deus tende misericórdia do Carlos.

MestreAmigo disse...

Grande Carlão, homem íntegro e de um coração sem tamanho. Força Amigo.

William Corrêa Silva disse...

Continuamos torcendo pela rápida recuperação dele. Um grande abraço.