sexta-feira, 21 de outubro de 2011

Indignação (Fragmentos)

(nofocoemdebate.blogspot.com)
          Uma das versões mais especiais da musica “Noite feliz” (Silent night) foi feita pela dupla Simon & Garfunkel no ano de 1966, cujo LP foi considerado um dos 500 melhores da história. Ela tem como fundo o noticiário de uma emissora tradicional americana com notícias sobre política, mortes e a guerra do Vietnam, mostrando o momento triste da vida americana da época.

 Hoje, nós brasileiros, estamos vivendo um momento especial: de um lado a euforia pela, finalmente, conquista de um lugar esperado como uma das lideranças mundiais e, de outro, o desânimo com uma classe política desgastada pelos seus métodos arcaicos e irresponsáveis na condução do país.  O volume de denuncias é tão grande, atinge todos os níveis e todos os poderes que, em alguns momentos pensamos em desistir. Imaginei como ficaria trechos do texto de Rui Barbosa, Indignação, entremeado com recentes manchetes de nossos jornais.

Tenho vergonha de mim por ter sido educador de parte desse povo

- Operação Boi Barrica, Fernando Sarney, censura ao Estadão.

Por ter batalhado sempre pela justiça, por compactuar com a honestidade

- Mensalão, Marcos Valério, José Dirceu, dólar na cueca, “não sei de nada”

E ter que entregar aos meus filhos a derrota das virtudes

- Cesare Batistti, boxeadores de Cuba, Zelaya, Ahamadinejad, Chaves

A ausência da sensatez no julgamento da verdade

- Copa 2014, Itaquerão, Ricardo Teixeira, Joseph Blatter, CBF

Tenho vergonha de mim pela passividade em ouvir

- Operação Caixa de Pandora, dinheiro no bolso, José Arruda, Brasília

A tantas desculpas ditadas, a tanta falta de humildade

- Sanasa, Dr. Hélio, Roseli Santos, Demétrio Vilagra, milhões desviados

A tantos floreios para justificar atos criminosos

- Merenda, SP Alimentação, Le Baron, Vereadores, Imprensa, CPI

Tenho vergonha da minha impotência, da minha falta de garra  

- Palocci, Alfredo Nascimento, Wagner Rossi, Pedro Novais

O homem chega a desaminar da virtude e a ter vergonha de ser honesto


Sérgio Lordello

professor

Nenhum comentário: